Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BARROSO IMPRESSIONADO

por oligofrénico, em 27.02.12

Durão Barroso está impressionado com o aumento das exportações portuguesas.

Temos apetência para descobrir novos mercados, disse.

Neste contexto, novos mercados significa quase sempre

novas ditaduras ou novos ditadores ou novos oligarcas

ou outras coisas piores....

 

M. Pinto

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:42

OS ESQUECIMENTOS DO RELVAS

por oligofrénico, em 23.02.12

O Relvas malhou forte e feio nas autarquias,

que não cumpriram a directiva do governo,

respeitante à tolerância de ponto na 3ª F

de Carnaval.

"Esqueceu-se" apenas de malhar no Governo Regional

da Madeira.

 

M. Pinto

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:26

A GESTÃO OPUS DEI

por oligofrénico, em 21.02.12

O BCP vai ter mesmo de pagar cinco milhões
de coima à CMVM por prestação de informação falsa (entre 2004 e 2007), depois de o Tribunal
Constitucional não ter dado razão ao recurso do banco, na última instância a que
o banco podia recorrer. (DN online)

 

Pensava que a rapaziada da OPUS DEI não mentia.

 

M. Pinto

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:58

SANTOS SILVA: O TAL QUE GOSTAVA DE MALHAR NA DIREITA

por oligofrénico, em 21.02.12

"Revela hoje o Correio da Manhã que o
Ministério da Defesa disponibilizava cartões de crédito milionários. O ministro
Santos Silva tinha um cartão de crédito com 10 mil euros por mês. O secretário
de Estado Marcos Perestrello dispunha de igual montante e os militares ajudantes
de campo também tinham acesso a privilégio.

Ao todo, gabinetes do ex-ministro da Defesa, Augusto Santos Silva, e o
ex-secretário de Estado tinham cartões com 60 mil euros por mês (...). 

Aos dois militares que eram ajudantes de campo de Santos Silva foram também
atribuídos cartões de crédito, cada um deles com um plafond mensal de 10 mil
euros.

Segundo o Correio da Manhã o ex-governante diz que não conhecia o plafond
mensal do cartão."

 

Como dizia alguém:

Portugal não tem dimensão para tanto roubo.

 

M. Pinto

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:56

UM PAÍS SEM DESÍGNIO

por oligofrénico, em 20.02.12

Eram as energias renováveis.

Era o mar.

Ontem, é a natalidade.

Hoje, é o desemprego jovem.

E ainda falta os ordenados dos

políticos, que o nosso coelhinho

agendou lá mais para a frente.

Em que ficamos?

É a chamada navegação de cabotagem,

utilizada no século XV.

 

M. Pinto

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:03

FARIA DE OLIVEIRA: UM GESTOR DE TOPO

por oligofrénico, em 20.02.12
Operação espanhola preocupa Caixa
Problemas de liquidez de filial e sucursal levam Caixa Geral de Depósitos (CGD)a prestar apoio financeiro permanente de 4.000 milhões de euros. Prejuízos do Banco Caixa Geral (BCG) têm sido registados na sucursal com o conhecimento do Banco de Portugal.
A operação espanhola da Caixa Geral de Depósitos está a ter um financiamento permanente de cerca de 4.000 milhões de euros desde Junho de 2011.

(...)

O financiamento da Caixa deve-se a problemas de liquidez do BCG, seriamente afectado por imparidades na área do crédito imobiliário e do project-finance.

A origem deste problema reside na política de investimento de Faria de Oliveira, presidente executivo do BCG entre 2005/2007, que duplicou o activo líquido do BCG de 4,6 mil milhões em 2006 para 7,6 mil milhões em 2007.

 

Prejuízos transferidos para a sucursal

 

Os problemas de liquidez da filial levaram mesmo a CGD, segundo fontes do mercado financeiro, a preferir registar parte das suas perdas nas contas da sucursal espanhola – prática que, ao que o SOL apurou, também é do conhecimento do Banco de Portugal, responsável pela supervisão da sucursal.

Só assim tem sido possível à filial da Caixa apresentar resultados positivos desde 2008 – prática que as contas de 2011, segundo apuramos, vão evidenciar novamente. Com a excepção de um prejuízo residual de 1,5 milhões de euros em 2009, o BCG apresentou sempre resultados positivos, enquanto a sucursal (que começou a operar em 2007) passou de um prejuízo de 10 milhões de euros em 2008 para 36 milhões em 2010. Em 2011, ao que o SOL apurou, os prejuízos da sucursal duplicaram para cerca de 70 milhões de euros. (DN online)

 

Por esta estratégia brilhante,

Faria de Oliveira e colaboradores

devem ter recebido chorudos prémios

de desempenho.

Merecidos aliás.

 

Gosto da filosofia de vida do Faria e

dos nossos gestores de topo:

- na sua perspectiva são os melhores do mundo;

- na sua perspectiva devem ter contribuições iguais aos melhores gestores americanos;

- quando a conjuntura é favorável, o sucesso é devido à sua acção;

- quando a conjuntura é desfavorável, o insucesso é devido a imponderáveis;

 

Podemos contar com eles...

para nos afundarmos definitivamente!

 

M. Pinto

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:36

AMIGOS, AMIGOS, IDEIAS À PARTE

por oligofrénico, em 19.02.12

Em entrevista à SIC, Maria Filomena Mónica,

disse conhecer muito bem Nuno Crato.

Perfeitamente de acordo com as suas

ideias para a Educação.

Tinha receio é que ele não as conseguisse

impor por causa do centralismo ministerial.

Depois, disse que os directores das escolas

deveriam ter mais poderes.

Ontem, o Crato dizia que iria tirar poder

aos directores, enunciando algumas medidas

nesse sentido.

Não se devem falar há uns tempos!

 

M. Pinto

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:18

O QUERIDO LÍDER ISALTINO

por oligofrénico, em 17.02.12

"Há uma sentença transitada em julgado que manda que Isaltino cumpra dois anos de prisão. O prazo de prescrição corre e a juíza não aceita os mandados. O procurador recorreu para a Relação." (I online)

 

O que é que o Isaltino terá feito

a senhora juíza?

Alguma coisa boa....

 

M. Pinto

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:12

LUCIDEZ CELESTE

por oligofrénico, em 17.02.12
"A mulher deve poder ficar em casa, ou, se
trabalhar fora, num horário reduzido, de maneira que possa aplicar-se naquilo
que é a sua função essencial, que é a educação dos filhos", defende D. Manuel
Monteiro de Castro, novo cardeal da Igreja Católica, considerando a falta de
apoio do Estado à família um problema em Portugal.

As declarações de D. Manuel Monteiro de Castro, 73 anos, ao Correio da
Manhã
acontecem no momento em que se torna cardeal no Vaticano, onde vive

desde 1961, ano em que foi para Roma estudar.

Ao JN, o cardeal sublinha que "devíamos dar muito mais valor à família e ao valor da
mulher em casa. O trabalho da mulher a tempo completo, creio que não é útil para
País." (DN online)

 

Até que enfim,

que se houve uma voz lúcida,

neste país.

 

M. Pinto

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:46

P'RA QUISTÃO A LIXAR-NOS

por oligofrénico, em 15.02.12

"Têxteis do Paquistão autorizados a "invadir" a Europa." (JORNAL NEGÓCIOS online)

 

Até que enfim uma 

boa notícia para Portugal.

 

M. Pinto

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:12

Pág. 1/3



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

subscrever feeds